Comunidade Santa Bárbara

IMG_0674

 Avenida das Flores, 476 – Cj Tirandentes – Aleixo

Celebrações todos os sábados às 18 horas.

HISTÓRICO DA COMUNIDADE SANTA BÁRBARA

Durante muito tempo os moradores dos conjuntos Tiradentes e Villar Câmara realizavam suas celebrações litúrgicas no Barracão localizado na Rua I do conjunto Villar Câmara. Missas, Batizados e Primeira Eucaristia, todas realizadas naquele espaço onde hoje abriga uma praça. Após a desativação do barracão, um movimento de Fé de moradores do Conjunto Tiradentes com a direção espiritual do Pároco da Paróquia do Divino Espírito Santo realizava as Missas nas residências e na Pracinha do Conjunto. Iniciou-se a catequese nas garagens das residências das catequistas da época.

Todos ansiavam pela construção de uma Igreja, o que se tornou possível em 1990, quando veio a permissão para ser construída no terreno pertencente a área verde do conjunto Tiradentes, situado na Av. das Flores. Foram muitos bingos, arraiais, quermesses, e pedidos a empresários.

Na época todos os moradores participaram da escolha do Padroeiro daquela que veio se chamar Igreja de Santa Bárbara. Uma lista com vários nomes de santos percorreu todas as residências dos 2 conjuntos. Devido a intensa incidência de relâmpagos que caem na área, a maioria escolheu Santa Bárbara aquela que protege contra raios e tempestades.

Em 04 de Dezembro de 1990 foi inaugurada a Igreja de Santa Bárbara com a presença do Arcebispo Dom Luiz. Desde a sua inauguração teve como pastores os Padres: Danilo, Francisco, Genaro, Giuliano Frigeni (atual bispo de Parintins), Maurílio Basílio, Luciano e atualmente Pe. Ronaldo Araújo.

As celebrações litúrgicas passaram a ser realizadas na Igreja, um coral formado por crianças da comunidade e coordenado por Terezinha e Telmo (in memorium) animava as celebrações por vários anos até ser implantada a pastoral da música. Quando foi formado o grupo de música Nova Jerusalém que teve como integrantes ao longo dos anos Telmo (in memorium), Gilson, Andrea, Anfremom, Chiquinho, Edises, Marly, Carlos, Leonardo e Luana.

A catequese se fortaleceu, as aulas de Primeira Eucaristia e Crisma passaram a ser na Igreja nas tardes de sábado, na praça ao redor da Igreja, permanecendo assim por muitos anos, passando para o Salão Paroquial e nas salas da Igreja depois da reforma. A Catequese na Praça era dinâmica e do agrado de um significativo número de criança e adolescentes.

A Igreja de Santa Bárbara foi ampliada e reformada, acompanhando a melhoria e revitalização realizada em todas as comunidades da Paróquia do Divino Espírito Santo, sob a direção do Padre Maurílio Basílio. Para que a reforma ocorresse foram realizadas quermesses quinzenais, utilizado o livro de ouro onde as pessoas podiam fazer suas doações particulares, bingos entre outras coisas.

A inauguração da reforma em 04 de dezembro de 2005 teve a presença do Arcebispo Dom Luiz, do Pároco Padre Maurílio Basílio, de autoridades e comunitários, com uma grande festa de comemoração.

Em 13 de Janeiro de 2015, foi inaugurada, na área em frente à Igreja, a Gruta com a Imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Uma procissão pelas ruas da comunidade marcou a entronização da imagem à gruta, seguida da reza do terço que teve a participação de todas as comunidades da Paróquia do Divino Espírito Santo. O terço é rezado todo dia 13 de cada mês em frente à gruta.

A ESPIRITUALIDADE

Desde a inauguração da Igreja, a Comunidade Santa Bárbara cresceu bastante. Terços, novenas, círculos bíblicos, visitas aos enfermos estão presentes no dia a dia dos comunitários.

Sempre buscando interagir com a Comunidade Nossa Senhora do Amparo todos os anos era realizada a via sacra na Sexta-Feira da Paixão, que atraía uma grande quantidade de fiéis para reviverem a saga de Cristo pelas ruas dos Conjuntos Tiradentes e Petros.

Desde 1992 se realiza o “Maio com Maria em Família”, onde a imagem de Maria Peregrina visita uma residência por dia e é rezado o terço em família até a sua coroação no dia 31. A cada ano o número de fiéis que acompanham a peregrinação aumenta.

A Caminhada da Fé realizada no 1o Domingo do Advento era um evento paroquial que reunia a todos na praça de entrada do Conjunto Tiradentes a espera do então Pároco, Pe. Maurílio Basílio, e os fiéis da Paróquia do Divino Espírito Santo. Após a realização da missa um famoso chocolate quente era servido a todos.

O Novenário da padroeira realizado entre os últimos dias de novembro e os primeiros dias de dezembro. Tinha o seu encerramento com uma grande missa no dia 04 de dezembro e um arraial para comemorar o dia de Santa Bárbara. Atualmente é realizado o tríduo de 02 a 04 de dezembro.

Entre os dias 07 e 11 de Junho de 2000, tivemos a realização das Santas Missões, na Comunidade de Santa Bárbara e no dia 18 de Junho, a missa de encerramento na Paróquia, que iniciou às 18h, com a presença dos padres Adonias e José Carlos (redentoristas), juntamente com Pe. Maurílio e o nosso querido Arcebispo Dom Luiz Soares Vieira. Foi uma missa ditosa, com a presença de aproximadamente 800 pessoas e por último tivemos o levantamento do Cruzeiro e a bênção de Nossa Senhora. É importante frisar que durante os dias da missão, os padres redentoristas ficaram hospedados na Casa Paroquial e faziam suas refeições nas casas dos leigos.

Em janeiro de 2011 iniciou-se o terço de Nossa Senhora Rainha das Famílias, onde todas as segundas-feiras uma família da comunidade recebe os devotos e a imagem peregrina da santa que permanece com essa família até a semana seguinte quando segue para outra residência.

A PADROEIRA

santa-barbarajpg5282012141946Filha de pais pagãos, Bárbara aprendeu a amar a Deus observando a natureza, o céu, o sol, as estrelas e todas as maravilhas da terra.
Bárbara nasceu na Nicomédia, Bitínia, atual Turquia. Num lar pagão, desde pequena participava dos cultos e homenagens aos deuses. A menina cresceu bela e inteligente e aprendeu os valores cristãos a ponto de apegar-se a eles com toda a força da alma. Assim, instruída no cristianismo às escondidas, recebeu o batismo.

Mas chegou o dia em que seu pai tomou conhecimento disso. A princípio, tentou persuadi-la a voltar aos valores pagãos com argúcia e artimanhas. O tempo foi passando e nada de Bárbara render-se. As pressões sobre ela aumentaram e a sua desobediência também. Até que, um dia, o pai a agrediu fisicamente, com castigos severos. Dióscoro, pai de Santa Bárbara, decidiu construir para ela uma casa de banho na torre, onde ele planejou instalar duas belas janelas. Quando a obra começou, Dióscoro teve que fazer uma longa viagem. Durante a viagem do pai, Santa Bárbara ordenou que construíssem uma terceira janela na obra. Sua intenção era que a torre tivesse três janelas em homenagem à Santíssima Trindade. Além disso, Santa Bárbara esculpiu uma cruz na torre.

Quando Dióscoro voltou, reparou logo nas mudanças feitas na construção e foi perguntar à filha o porquê daquilo. Santa Bárbara explicou que as mudanças eram símbolos de sua nova fé: três janelas em homenagem ao Deus Uno e Trino, Criador de todas as coisas. E a Cruz lembrava o sacrifício do Filho de Deus para salvar a humanidade. Dióscoro ficou furioso.

Bárbara resolveu fugir de suas mãos e escondeu-se numa gruta. Foi encontrada por dois pastores e entregue ao pai, que a maltratou, novamente, de maneira terrível. Estava apenas começando o seu sofrimento e martírio. Nada conseguindo, o pai a entregou ao governador romano Marciano.

Impressionado com a beleza da jovem, o governante, a princípio, evitou maltratá-la. Tentou a tática da conquista, não somente para sua religião como também para si. Nada conseguiu e a jovem começou a ser flagelada sadicamente, várias horas seguidas, durante dias inteiros. Conta-se que jamais se ouviu uma queixa ou lamento.

Segundo a tradição, Bárbara era confortada e tratada à noite por um anjo, de tal modo que no dia seguinte se apresentava a Marciano como se nada lhe tivesse acontecido durante o dia anterior. Tanto foi seu sofrimento que uma outra jovem cristã se ofereceu para tomar o seu lugar. Tinha vinte anos de idade e seu nome era Mônica. Não conseguiu substituí-la, sendo depois morta no mesmo dia que ela.

Nessa ocasião, foi seu próprio pai que lhe serviu de carrasco. O golpe da espada paterna fez rolar sua cabeça. Quando Dióscoro degolou a filha e a cabeça de Santa Bárbara rolou pelo chão, um raio riscou o céu e um enorme trovão foi ouvido pelo povo. E, para o assombro de todos, o corpo de Dióscoro caiu no chão sem vida, atingido pelo raio. Parece que a natureza se revoltou contra a atitude desse pai infanticida.

Depois deste fato, Santa Bárbara ganhou o status de “protetora contra relâmpagos e tempestades”, além de ser nomeada Padroeira dos artilheiros, dos mineradores e das pessoas que trabalham com fogo. Tudo isso transcorreu no século III.

Por isso, até hoje, santa Bárbara é invocada a proteger seus devotos durante as grandes tempestades de raios e trovões. A cristandade do mundo todo a homenageia com a escolha do nome no batismo, também emprestado para várias cidades que a têm como padroeira. A sua tradicional festa acontece no dia 4 de dezembro.

ORAÇÃO DE SANTA BÁRBARA

“Santa Bárbara, que sois mais forte que as torres das fortalezas e a violência dos furacões, fazei que os raios não me atinjam, os trovões não me assustem e o troar dos canhões não me abalem a coragem e a bravura. Ficai sempre ao meu lado para que possa enfrentar de fronte erguida e rosto sereno todas as tempestades e batalhas de minha vida, para que, vencedor de todas as lutas, com a consciência do dever cumprido, possa agradecer a vós, minha protetora, e render graças a Deus, criador do céu, da terra e da natureza: este Deus que tem poder de dominar o furor das tempestades e abrandar a crueldade das guerras. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.”

HINO DE SANTA BÁRBARA

Um hino em homenagem à Santa Bárbara foi composto pela comunitária Nilza Marinho.

Santa Bárbara nos deu um exemplo de amor/ Entregou sua vida a Deus dando glória ao criador!

Jovem santa pioneira, que a deus tanto amou, és a nossa padroeira, és exemplo de amor.

Santa Bárbara nos deu um exemplo de amor/ Entregou sua vida a Deus dando glória ao criador!

Ofertou a sua vida, pelo nosso salvador, nossa Santa tão querida que ao Pai tanto louvou!

Santa Bárbara nos deu um exemplo de amor/ Entregou sua vida a Deus dando glória ao criador!

E por seres destemida, como uma linda flor, por Jesus, fostes colhida no jardim do Salvador.

Santa Bárbara nos deu um exemplo de amor/ Entregou sua vida a Deus dando glória ao criador!

Ensinai a juventude, a amar o redentor, conservai-lhes a virtude, com fé, firmeza e ardor!

Santa Bárbara nos deu um exemplo de amor/ Entregou sua vida a Deus dando glória ao criador!

Dos raios e tempestades nos momentos de fragor. Por vossa imensa bondade, protegei-nos do furor.

Santa Bárbara nos deu um exemplo de amor/ Entregou sua vida a Deus dando glória ao criador!

Abençoa os teus filhos, que tanto te querem bem, te saudamos neste dia, agora e sempre, amém!

ATIVIDADES DA COMUNIDADE SANTA BÁRBARA

As principais celebrações litúrgicas realizadas na Comunidade de Santa Bárbara:

Terço de Nossa Senhora Rainha das Famílias nas residências – Toda segunda-feira às 20 horas

Reza do Terço na Gruta da Imagem de Nossa Senhora de Fátima – Todo dia 13 do mês

Novena de N. S. do Perpétuo Socorro – Toda terça-feira, às 20 horas

Adoração ao Santíssimo Sacramento – Última quinta-feira do mês

Santa Missa – Todo sábado, às 18 horas

Reza do Santo Terço – Todo sábado, às 17:20 horas