Quinta-feira Santa – A Instituição da Eucaristia

A Quinta-feira Santa é marcada por uma série de ritos onde se relembra os últimos dias de Jesus Cristo antes da sua Morte e Ressurreição.

0
363

As celebrações iniciam com a missa dos Santos Óleos, que é celebrada na Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição com a presença de todo o clero arquidiocesano para a bênção dos óleos que serão usados nos sacramentos (Batismo, Crisma, Ordem e Unção dos Enfermos) durante todo o ano litúrgico.

Para os sacerdotes, neste dia, se renovam as promessas sacerdotais, reafirmando o seu desejo e comprometimento com o Reino e a Missão que Deus lhes confiou. O Arcebispo, Dom Sérgio Castriani, relembrou em sua homilia três aspectos:

“Primeiro [o sacerdote] é o do ensino. O padre é aquele que ensina, aquele que anuncia, aquele que forma o povo. […] Depois, aquele que preside a Eucaristia e os sacramentos […] O sacerdócio ministerial está a serviço do sacerdócio comum, da comunidade”

Ainda na homilia, Dom Sérgio falou para a comunidade cristã da arquidiocese, pedindo que sejamos de fato um “povo sacerdotal”.

“Eu queria desejar, primeiro a todo povo de Deus, da nossa Arquidiocese de Manaus, que sejamos de fato um povo sacerdotal, um povo que reconhece a ação de Deus na vida, reconhece como Deus dos povos, um povo que louva o Senhor, que é agradecido, que sabe agradecer, que sabe ver as coisas de Deus. Depois um povo de reconciliação, de perdão, mas sobre tudo de misericórdia, que a nossa Igreja seja misericordiosa, seja lugar de misericórdia, que todos se sintam acolhidos, recebidos. Que nós, padres e bispos, sejamos fieis a nossa missão, que é também de louvar o Senhor, sermos agradecidos, acolhedores, misericordiosos. É uma contradição quando um padre não é misericordioso.”

A celebração de quinta-feira seguiu nas paróquias da arquidiocese com o rito do Lava-pés. Na Paróquia Divino Espírito Santo a celebração iniciou às 19h30 com o celebrante Pe. Ângelo da Silva abrindo as celebrações do Tríduo Pascal.

Durante o rito do lava-pés, onde o celebrante lava os pés de 12 pessoas, obedecendo ao exemplo de Jesus no Evangelho de João 13, 15: “Eu lhes dei um exemplo: vocês devem fazer a mesma coisa que eu fiz”. Este ritual nos relembra a mensagem de Jesus, de humildade e serviço, de quem um não é maior que o outro, e que todos viemos para servir.

Este ano, os escolhidos para representar os apóstolos foram 12 crianças que são atendidas na casa das Irmãs da Caridade. O celebrante, após o rito, comentou sobre a emoção que sentiu durante o Lava-pés:

“Vocês da equipe que pensaram nas crianças, realmente, nesse momento, ofereceram ao Padre Ângelo um momento muito feliz, e eu acredito que todos da paróquia também, foi um momento de muita felicidade.”

Após a Santa Missa, a comunidade seguiu o Translado do Santíssimo Sacramento nas ruas ao redor da Matriz do Divino, e permaneceu em adoração no Salão Paroquial até meia noite, com a responsabilidade da Pastoral da Comunicação, da Juventude Diocesana, e da Renovação Carismática católica da paróquia.

As atividades seguem nesta sexta-feira santa, com adoração ao Santíssimo Sacramento até as 14H45, seguida da Adoração da Santa Cruz e com a Via-Sacra, saindo da matriz do Divino após a celebração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here